Tag Archives: ultrassom microfocado

3 de março de 2020

Pele aos 40 anos

Pele aos 40 e o envelhecimento

Pele aos 40 anos. O que muda nessa etapa da vida?

Continuando a série de como chegar bem aos 50, hoje o papo é com a mulher de 40.

Eu brinco que aos 20 você acha ou tem certeza que nunca vai envelhecer.

Aos 30 você já começa a duvidar disso, porque alguns sinais começam a aparecer.

Mas aos 40 você percebe que, se não fizer nada, tudo que aconteceu com a sua mãe e sua avó vai acontecer com você.

Aos 40 você percebe que não é imune ao envelhecimento e isso assusta.

De repente você nota uma mudança impressionante no seu contorno facial, como se você não se reconhecesse mais.

Você também percebe a sua flacidez, é a idade marcante para você sentir as mudanças do seu contorno facial.

O que fazer?

A ciência e a tecnologia evoluíram muito e mesmo se você não fez a sua parte aos 30, pode corrigir um pouco o tempo.

Eu quero muito que você tenha a sua rotina: limpeza da pele, o antioxidante pela amanhã, os ácidos à noite, que são fundamentais para aumentar o turnover celular.

Então as rotinas de cremes são fundamentais para você mulher de 40, mas só os cremes não dão conta.

Aos 40 anos você precisa dos procedimentos dermatológicos.

Procedimentos dermatológicos

Esses procedimentos são aqueles que vão segurar o seu rosto e não vão deixar que a gravidade atue em uma maneira forte e insistente.

Eles vão proteger sua pele contra as leis da física e isso é importante!

Hoje nós temos tecnologias que ajudam você a manter seu contorno facial.

O ultrassom microfocado e o Fotona são alguns exemplos de tecnologias que atuam melhorando a flacidez em conjunto com os bioestimuladores de colágeno.

Então se você associa os aparelhos que trabalham a flacidez com os bioestimuladores (ácido polilático ou hidroxiapatita de cálcio), você consegue estimular o colágeno das duas formas.

Essa década dos 40 é marcada pela flacidez e você tem que lutar contra ela.

Pelo menos a cada seis meses você deve se programar para fazer uma tecnologia adequada e um bioestimulador adequado, porque isso vai fazer toda a diferença.

Ainda dá para segurar o envelhecimento aos 40 anos!

Faça o seu plano de tratamento anual, continue fazendo sua toxina botulínica, continue tratando da sua pele, mas dê foco para sua flacidez.

Se você cuidar da flacidez você vai precisar muito menos dos preenchedores para corrigir a flacidez já existente lá no futuro.

Aos 40 ainda dá para fazer uma medicina preventiva para esse envelhecimento, para você chegar melhor aos 50 anos.

11 de novembro de 2019

Pescoço envelhecido

Pescoço envelhecido: como tratar?

Pescoço envelhece sim. Muitas vezes nós cuidamos tanto do rosto que algumas áreas ficam em segundo plano.

O pescoço mostra a idade e, se você não fizer nada por ele, isso vai te atrapalhar. Você vai começar a querer usar lenços ou alguma outra coisa para escondê-lo, como uma gola alta e isso não é legal!

É importante que você dê atenção para essa área.

Sinais de pescoço envelhecido

Que problemas nós podemos ter no pescoço?

Às vezes aparecem rugas, flacidez ou até mesmo gordura, o famoso papo. Nós temos que prestar atenção e tratar.

O filtro solar previne manchas que também incomodam nessa área. Então todos os dias tem que usar filtro solar. O creme que você passa no seu rosto, desça para o pescoço. É muito importante e é uma coisa simples.

Tratamentos para o pescoço

Agora, se você já sente que ele está um pouco flácido, às vezes é necessário fazer um tratamento com bioestimulador.

O ácido polilático trata muito bem o pescoço e de uma forma muito pouco invasiva. Você faz em torno de uma a duas aplicações, com intervalos mensais, e assim consegue melhorar a flacidez da pele do pescoço.

Mas, às vezes, ele tem aquelas rugas marcadas, que parecem anéis. Essas rugas são muito bem tratadas com o skinbooster, que preenche as linhas do pescoço.

Agora, se você tem gordura, talvez você precise associar tratamentos. Ou criolipólise desenvolvida em Harvard, com aquela ponteira menor, ou se a sua gordura é espalhada é interessante você usar ultrassom macrofocado e microfocado.

O ultrassom é uma sessão ao ano e ele consegue melhorar tanto a flacidez quando a gordura de uma forma difusa.

Olhe para o seu pescoço, se ele tem flacidez, rugas ou gordura ou ainda se ele tem os três problemas. E confie na sua dermatologista, porque ela vai conseguir aliar todos os tratamentos que existem para essa região e dar a ele a idade que ele merece.

E o seu pescoço merece ter a mesma idade da sua face. Não esqueça!

21 de outubro de 2019

Flacidez corporal

Flacidez corporal: o que fazer com ela?

Flacidez é o assunto de hoje. Quem que não olha, às vezes, para o seu corpo e acha em alguma parte dele flacidez?

Você, às vezes, olha para alguma parte do seu corpo e enxerga que aquela parte está flácida, principalmente algumas áreas como braços e face interna de coxas.

São áreas em que a flacidez realmente incomoda e, às vezes, a pessoa não consegue nem usar um short ou uma camiseta, porque a flacidez incomoda.

E a flacidez tem solução?

As pacientes sempre me perguntam se é possível melhorar a flacidez. Olha, hoje sim. Hoje você consegue melhorar sua flacidez.

A flacidez piora com a idade, mas até gente jovem tem flacidez.

E uma coisa é flacidez de músculo. Essa é mais tranquila, você vai malhar para melhorar e você vai sentir a diferença, mas a flacidez não é só de músculo, mas de pele. E quando a flacidez é de pele, o dermatologista pode ajudar mais ainda.

Tratando a flacidez

Na flacidez de pele você tem que associar tratamentos, associar tecnologias que são muito importantes.

Associar a radiofrequência ou ultrassom microfocado, que vão ajudar muito no tratamento, como também associar os injetáveis, os bioestimuladores.

São substâncias que nós injetamos com agulhas nas áreas corporais clássicas e elas estimulam a produção de colágeno, bioestimulam a sua pele.

Com isso você vai produzir o colágeno, o que vai ajudar essa pele a ficar mais firme. E depois, com as tecnologias, você melhora ainda mais essa pele.

Essa associação dos bioestimuladores com as tecnologias é uma excelente escolha para o tratamento da flacidez corporal.

E hoje é muito tranquilo, porque você consegue com muito pouca invasão, pouco número de sessões (de uma a três sessões) trabalhar sua flacidez.

Bioestimuladores

Nós temos dois mais importantes, o ácido polilático e a hidroxiapatita de cálcio.

Esses dois bioestimuladores trabalham na região corporal de uma forma muito interessante. Às vezes para alguma área eu prefiro um e para outra área o outro.

É importante sim a opinião médica, a avaliação, para que o dermatologista escolha o melhor produto para você, para o seu tipo de pele e veja qual associação fazer entre a tecnologia e o bioestimulador.

No tratamento da flacidez corporal a associação é muito legal, cientificamente estudada e com resultados comprovados.

É ciência, não é milagre. Pode acreditar!

14 de junho de 2019

Congresso Mundial de Dermatologia

Congresso Mundial de Dermatologia – a importância de estar lá

Nos dias 10 a 15 de junho acontece em Milão o 24º Congresso Mundial de Dermatologia. Esse congresso só acontece a cada 5 anos, sempre em um lugar diferente no mundo, e dessa vez será na Itália. É um congresso extremamente organizado, preparado com muito cuidado por 5 anos.

Eu tive esse prazer de o meu trabalho ser aceito para eu poder apresentá-lo e mostrar a experiência brasileira nos tratamentos de flacidez corporal com ácido polilático e ultrassom microfocado.

E esse ano eu quero realmente trazer algumas coisas interessantes para gente. Algumas coisas sobre flacidez, sobre rugas, sobre o clareamento da pele, novas tecnologias, por que não?

É muito importante para o médico ir atrás do conhecimento, ir atrás da parte científica, dos lançamentos, do que há novo e sério, com muito cientificismo.

O médico vai atrás para poder passar para o seu paciente muita segurança, muita seriedade no seu tratamento. É por isso que a gente viaja tanto, que a gente vai tanto a congressos, pra oferecer para você, paciente, o que há de melhor no mundo.

Vocês são a minha felicidade, o meu objetivo todos os dias, então vai ser um prazer dividir com vocês tudo que eu aprender por lá!

9 de maio de 2019

Flacidez facial: quando tratar?

Flacidez facial: tratamento e prevenção

Flacidez facial é um problema que vai afetar todo mundo. Será mesmo? Quando que a flacidez facial começa a ser percebida?

Geralmente a partir dos 35 anos você começa a sentir que a pele vai ficando mais fina e aos 40 você sente que ela está desgrudando dos ossos, ela está caindo e, com isso, você perde contorno facial.

Então a flacidez deve ser tratada ou prevenida.

Conheça o PREJUVENATION, protocolo contra o envelhecimento. Clique aqui.

Prevenção

Se você começar a prevenir essa flacidez aos 30 anos com alguns estímulos, como:

– ácido polilático
– hidroxiapatita de cálcio
– tecnologias

O ultrassom microfocado é uma dessas tecnologias indicadas para o tratamento da flacidez facial. Você pode tratar ou prevenir o seu envelhecimento, a sua flacidez.

E se você fizer isso aos 30, aos 40 você vai estar melhor. E aos 50 melhor ainda.

A flacidez deve ser tratada sempre e você pode trabalhar isso de forma anual.

Não é um tratamento que você faz sempre, mas é um tratamento que você tem que lembrar de fazer.

Comece o tratamento para a flacidez cutânea a partir dos 30 anos. Quando você chegar aos 40, você vai agradecer.

10 de janeiro de 2019

Flacidez: ela vai aparecer para você também

Flacidez atinge corpo e rosto com o passar dos anos

Flacidez é uma coisa que vai incomodando cada vez mais, isso tanto na face quanto no corpo, mas ela pode ser tratada. Existem várias formas de tratar a flacidez e na maioria das vezes a gente precisa associar tratamentos.

A gente pode associar tecnologias como, por exemplo, a radiofrequência, que através da temperatura muda o colágeno, o fibroblasto e, assim você consegue o resultado. Mas você pode também tratar com ultrassom microfocado, por exemplo, que vai melhorar a flacidez fazendo microlesões e cicatrizando com colágeno, atuando de uma forma mais profunda.

CELULITE. Se essa palavra lhe dá arrepios, clique aqui e veja como tratar.

Muitas vezes associar essas tecnologias com os injetáveis, como o ácido polilático e a hidroxiapatita de cálcio, que vão estimular esse colágeno, que vai promover o aparecimento de fibroblastos. Então realmente você deve associar.

Você pode tratar! Hoje, cada vez mais, esses tratamentos são cientificamente comprovados, eles trazem um resultado na literatura médica, então, por favor, procure seu dermatologista se você quiser melhorar a sua flacidez do corpo ou da face.

27 de julho de 2018

Você precisa conhecer esses tratamentos para a flacidez!

É possível tratar a flacidez?

Um problema comuns após os 35, 40 anos é a sensação de pele caída em nossa face; sabe quando abaixamos e sentimos a pele da face descolando de nosso osso? Isso é um exemplo da flacidez, que é um problema que incomoda muito.

A flacidez contribui para que você não se reconheça no espelho, mudando parcialmente ou completamente o formato de sua face. Parece que não, mas esse é um problema extremamente comum nos dias de hoje, e felizmente ela pode ser tratada, ou até mesmo prevenida.

Como pode ser feita a prevenção?

A partir dos 30 anos você pode começar a pensar em protocolos para prevenir a flacidez com o ácido polilático por exemplo, evitando um aumentando acentuado de pele caída quando chegar aos 40 ou 50 anos.

O tratamento para a Flacidez

Além do ácido polilático no tratamento da flacidez, podemos contar com equipamentos, tais como o ultrassom microfocado, que é um aparelho que provoca pequenas lesões nas áreas bem próximas ao músculo, essas lesões serão cicatrizadas e irão formar colágeno, se prendendo novamente a pele e ao músculo.

Outra opção, é a radiofrequência, que também é extremamente utilizada na manutenção desses tratamentos. Esse problema em nossa pele, pode ser tratado e prevenido, dando a capacidade de restaurar e tornar jovem o nosso contorno facial, devolvendo nossa autoestima e qualidade de vida.

Se você tiver alguma dúvida e deseja entrar em contato, preencha o formulário abaixo e agende a sua consulta!

Nome:








 

 

30 de outubro de 2017

Ultrassom Microfocado: Tratamento do contorno facial

O tempo castiga nosso contorno facial, mas existem métodos para recuperá-lo.

Os ano vão passando e o nosso rosto vai mudando, nós perdemos ossos,gordura e colágeno; Todas essas perdas fazem com que o nosso rosto se modifique, perdendo uma estrutura facial e sem um bom contorno.

Perdendo uma feição triangular e adquirindo um formato mais quadrado; E com certeza é algo incômodo, porque perdemos nossa identidade e nossa auto-estima.

Hoje a tecnologia e os estudos científicos ajudam recuperar esse contorno, e por diversas vezes até melhorar a estrutura facial. A evolução tecnológica levou a métodos diferenciados como as radiofrequências, focada principalmente em várias sessões que auxiliavam a manter esse contorno, porém, hoje em dia temos o ultrassom microfocado.

O Ultrassom microfocado, provoca lesões profundas no rosto e músculos faciais; Essas lesões cicatrizam com colágeno, e ao cicatrizarem, elas se juntam na pele novamente, só que agora na parte mais profunda do rosto, e ajudam nesta sustentação e mudança no contorno facial.

Quer entender um pouco sobre flacidez facial e corpotal? Clique Aqui!

O interessante é que esse procedimento é realizado em uma única sessão, e não são várias sessões como as radiofrequências; O que é realmente uma informação importante,é que a tecnologia evoluiu e por este motivo, a dor é mínima e você consegue resultados muito gratificantes com apenas uma sessão anual.

Você pensar no seu contorno facial é muito proveitoso a si mesmo, porque com o tempo, ele se modifica de várias maneiras e hoje com as soluções que nós temos cientificamente comprovadas, isso pode se reverter; Procure seu dermatologista e tire todas as suas dúvidas.

As olheiras te incomodam? Saiba como tratar Clicando aqui!